Tem algo MUITO ERRADO na Propaganda!

313024-P8IN18-201

Se você é comunicador e acredita que está tudo OK com a propaganda, está na hora de acordar e perceber que possivelmente você pertence ao grupo de pessoas que são privilegiadas e ainda não se deram conta disso.

Como comunicadores de marcas precisamos olhar para o cenário do nosso país onde 56% da população é negra (esse número é somente das pessoas registradas como negras ou pardas – a porcentagem é ainda maior), mas ainda temos a maioria dos comerciais voltados para pessoas brancas. WTF?! Parece não fazer sentido, ainda mais quando existem milhares de pessoas que ao olharem para a propaganda seja na TV, pela internet, revistas, outdoors etc., não se sentem representadas e não se sentem confiantes em sua mensagem. NÃO CONFIAM NA SUA MENSAGEM – conseguiu sentir a dor no coração e o impacto desta frase para nós comunicadores? A pergunta que fica é: Como podemos mudar isso? Só te digo uma coisa: Você pode, a sua voz é o seu poder.

Pensando no poder de fala e na importância de trazermos temas relevantes da sociedade para a comunicação, apresentamos o trabalho de uma galera que buscou tratar o racismo realizando uma campanha fantasma (projeto fictício) da ESPN. Descubra a importância e como foi desenvolvida essa campanha:

” Nós escolhemos falar sobre o racismo no esporte, pois é uma pauta muito recorrente na sociedade e acreditamos que o esporte e os valores nela estão ligados. Por meio dele acreditamos que seja possível construir uma sociedade mais justa e com igualdade racial. Mesmo com os grandes avanços da sociedade em relação ao racismo, sabemos que ele ainda se mantém enraizado na sociedade, e essas mudanças levam tempo para se concretizarem, mas tudo começa debatendo sobre o assunto e colocando-o em evidência. Essa linha de raciocínio nos motivou a fazer esse trabalho, pois estamos contribuindo com essa luta que é muito nobre.

É muito importante que os profissionais da comunicação, sobretudo publicitários e profissionais do marketing, trabalhem em campanhas que preguem valores de igualdade e reflitam realmente no que a marca acredita. Além de posicionar a marca contra atos de discriminação racial, passa uma mensagem de que esses valores não serão mais aceitos, como em momentos passados, tanto no mercado como na sociedade e sobretudo no esporte.

Somos estudantes de marketing na ETEC Martin Luther King, estamos no 3° e último ano do curso técnico integrado ao ensino médio.

Essa campanha é fruto de um trabalho orientado por nosso professor @danielcapella, responsável pela matéria de Plano de Comunicação. Trata-se da escolha de uma marca para o desenvolvimento do plano de comunicação dela em 3 etapas:

  • Na 1° fase elaboramos um briefing da marca com informações que encontramos na internet.
  • Na 2° fase foi a etapa onde construímos campanhas com teor mercadológico, promovendo algum produto ou serviço específico da marca com base naquilo que foi recolhido no briefing.
  • Na 3° etapa, fase final, elaboramos campanhas, desta vez com o teor institucional, reforçando os valores que a marca quer passar para os seus consumidores.

Escolhemos a ESPN porque todos os integrantes do grupo consomem o canal e estão o tempo todo engajados quando o assunto é esporte, além de que, é uma marca internacionalmente consolidada, o que ajuda na hora de recolhermos dados para o briefing.

FICHA TÉCNICA:

✍️ Texto e Locução: @henrique_sm21
📹 Edição de vídeo: @guilhermemiranda__
📷 Edição de Imagem: @feelipegomes_
🎞️ Recolhimento de reportagens :@psakamoto_ @guufraanco
🎞️ Recolhimento de vídeos: @feelipegomes_ @thor_ht

Como profissionais e futuros profissionais de comunicação temos o poder de criar a mensagem que irá correr o mundo e deixar o nosso legado nessa e em futuras gerações. Pense nisso!

Se você chegou até aqui é porque o seu mindset já está em transformação. Então aproveite e comente, curta, compartilhe para que outras pessoas transformem também o mindset e possam assim transformar o mundo!

62 Gostei disso
1 Não gostei disso

(Redatora Publicitária)

Formada em Publicidade e Propaganda, pós-graduada em Gestão da Experiência do Consumidor pela ESPM e uma pessoa que ainda acredita na humanidade.

Comentários